Entregamos em todo o Brasil O valor da Guia do ICMS será recolhido à parte conforme a alíquota de cada Estado

Frete grátis SP e grande SP para compras acima de R$ 300,00

3x sem juros no cartão para compras acima de R$ 600,00

5% de desconto à vista no boleto ou depósito, exceto nos
produtos em Oferta

Portas do Sol Branco 2016

Mais Imagens

Portas do Sol Branco 2016

Disponível: Em estoque

Um vinho português de aroma limpo e vinoso de frutos vermelhos, paladar redondo com corpo mediano e final suave e agradável.
750ml
R$38,80
ou em até 3x R$ 12,93 sem juros no valor total de compras acima de R$ 600,00
Opções Adicionais
OU
Sobre o produto

Detalhes

Com os seus belos jardins e vistas espetaculares, as Portas do Sol são a atração turística mais visitada em Santarém, a capital do Tejo. São ainda um símbolo emblemático do milenar Castelo de Santarém, que se impõe sobre as bonitas planícies nas margens do rio Tejo. Aí está localizada a sede da Quinta da Alorna desde 1723. Este vinho é uma excelente entrada para a descoberta da rica enologia da região do Tejo.

Aroma: Frutado, com aromas de ameixa madura.

Paladar: Fresco e macio, com notas de frutos amarelos maduros

Harmonização: Servir como aperitivo ou para acompanhar peixes pequenos e grelhados.

Ficha técnica

Ficha técnica

Tipo de Vinho Branco
Tipo Gustativo Seco
País Portugal
Região Tejo
Produtor Quinta da Alorna
Safra 2016
Cor do Vinho Amarelo Dourado
Volume 750ml
Uvas Fernão Pires, Verdelho (Verdello)
Pontuação Não
Temperatura de Serviço 6°C a 9°C
Sugestão de Guarda até 3 anos
Graduação Alcoólica 12,0%
Harmonização Aperitivos, Grelhados, Peixes
História do produtor

Quinta da Alorna

Quinta da Alorna

(FUNDADA EM 1723)

Este produtor tem mais de 280 anos de história. Em 1723, D. Pedro de Almeida (1688 / 1756) comprou a Quinta de Vale de Nabais. Em meados do século XVIII, viria a ser omeado Vice- Rei da Índia. Distinguindo-se por atos de bravura na tomada da praça forte de Alorna, o Rei de Portugal, D. João V concedeu-lhe o título de Marquês de Alorna. Regressado a Portugal, mudou o nome da sua quinta para Quinta da Alorna e plantou as primeiras vinhas.?Para os padrões portugueses, a Quinta da Alorna é uma grande herdade (fazenda) com os seus 2.800 hectares. As vinhas ocupam 220 hectares na Charneca, as florestas (sobreiros, eucaliptos e pinheiros bravos e mansos) 1.900 hectares e as culturas agroindustriais (milho, trigo, beterraba, ervilha e tomate) 360 hectares. As instalações deste produtor são muito bonitas merecendo destaque a adega antiga cheia de história, a adega moderna bem equipada, o palácio da Quinta da Alorna inteiramente restaurado, a escola de equitação e uma vinha com finalidade pedagógica onde em apenas 0,5 hectare podemos observar 9 castas brancas e 18 tintas.

Deixe seu comentário